A bursite do ombro ocorre quando há inflamação na bursa (subacromial ou subdeltóide), também conhecida como bolsa sinoval – membrana em forma de bolsa que age como amortecedor e lubrificante para diminuir o atrito entre o tendão e o osso.

Frequentemente, os principais sintomas da bursite no ombro são a presença de dor localizada irradiando para o braço e cotovelo, fraqueza muscular e, em alguns casos, formigamento. As dores podem ser ainda mais agravadas mediante a realização de esforços na região ou, ainda, no período da noite, pois o paciente costuma dormir sobre o ombro.

Causas

As causas são semelhantes às da tendinite e geralmente ocorrem simultaneamente, ou seja, com a tendinite associada à bursite. A bursite no ombro pode ser provocada por traumatismos ou esforços repetidos, especialmente em movimentos que elevam o braço acima da altura da cabeça.

Alguns exemplos são profissionais que atuam como pintores ou ajudantes gerais e praticantes de esportes como natação e ginástica. Algumas doenças como artrite, gota e lúpus também podem causar a inflamação.

Veja também mais detalhes sobre tendinite do ombro.

Diagnóstico

O diagnóstico geralmente é feito com exames clínicos e físicos realizados por um ortopedista especialista em bursite no ombro. Pode ser necessária a realização de radiografia, ressonância magnética ou ecografia do ombro para visualizar o líquido na bursa.

Tratamento

Pacientes com bursite no ombro costumam ser tratados com anti-inflamatórios, analgésicos, repouso, compressas, além do uso de pomadas e injeções com anestésico. Os ortopedistas especialistas em bursite no ombro também recomendam a fisioterapia para minimizar a rigidez e as dores.

O Dr. Carlos H. Ramos é ortopedista especialista em ombro e cotovelo com 20 anos de experiência na área. Conheça os locais de atendimento e agende a sua consulta!